FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Tem alguma dica sobre manutenção? Divulgue! Leia e mantenha seu Monza em dia!
Carlos Ferreira
Membro GL (Ní­vel 2)
Mensagens: 137
Registrado em: 14 Mai 2016, 00:56
Cidade: Presidente Prudente
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GL
Motor: 2.0
Ano: 1993
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por Carlos Ferreira »

Amigos, aproveitando aqui para não criar outro tipico eu queria saber se alguém já ouviu falar dessa boia? http://produto.mercadolivre.com.br/MLB- ... -93-97-_JM
Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3638
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por waldir »

Ferreira, o ideal é você abrir novos tópicos nas seções correspondentes para obter uma resposta mais rápida.

Este topico VT está na seção de Faça Você mesmo /Tutoriais

Esse assunto tem se estendido como é de praxe no quesito VT, suporte da VT, Mangueiras relativas ao suporte.

Outros assuntos devem-se enquadrar em Mecânica Geral; Motor e Mecânica Interna; Injeção Eletrônica e Carburador; Elétrica e Iluminação;
Freios e Suspensão; Direção e Câmbio; Ar Condicionado, Ventilação e Arrefecimento; etc constantes da 1ª página de abertura do forum.

Pode ser que alguém abra o tópico Fluxo no suporte da VT e veja que o assunto é outro e PODERÁ não responder para não mudar o assunto dentro de um tópico específico.
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya
Marcio Medeiros
Mensagens: 6
Registrado em: 09 Abr 2012, 19:51
Cidade: João Pessoa
Estado: Paraíba-PB
Modelo: Monza Classic SE
Motor: 2.0
Ano: 1992
Combustível:: Gasolina
Injeção: MPFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por Marcio Medeiros »

Olá Pessoal, geralmente sou só leitor, mas vou deixar a minha contribuição nesse tópico.

Considerando o motor frio, com um tampão na saída 2, a VT(irrelevante no momento se tem ou não a flange) fechada, o fluxo de água será no sentido 1 =>3, 3=>4, 4=>5, que considero ser fluxo normal do motor frio. Com o aquecimento do motor, o fluxo continuo sobre a válvula a faz se abrir ao atingir a temperatura correta e o fluxo passa a ser 1=>3, 3=>6. Agora considerando o o tampão na saída 5, e considerando o fluxo 1=>2, sem fluxo direto sobre a VT e sensor da injeção, nessa área(setor1-3-4-5) ficará um volume de água retido que não acompanhará de forma linear o aumento da temperatura da água no bloco, vale lembrar que VT também está em contato com a água fria do setor do radiador, haverá um retardo na abertura da VT devido a inércia térmica criada pela falta de fluxo junto a VT. Motivo que leva a um aquecimento anormal dos carros que estão com o tampão na saída 5 e ainda uma leitura errada da temperatura pela central da injeção. No caso do colega Waldir, como a saída 5 está ligada ao tubo pelo desvio feito quando foi eliminado o ar quente, ocorre um fluxo na válvula, a fazendo funcionar corretamente, caso ele tivesse colocado o tampão ali, com certeza teria quebrado a cabeça um pouco.

Pois bem, considerando que o dito acima explica o porque a ligação correta do radiador de ar quente é na saída 2 e o coletor na saída 5, vamos ao caso dos modelos das válvulas, a válvula com flange interrompe o fluxo na saída 5 quando o motor está quente, isso interrompe o fluxo de água no coletor e desvia o fluxo para o radiador, tendo uma eficiência no sistema de arrefecimento no sistema a gasolina. Já nos motores a álcool, a interrupção do fluxo no coletor pode levar a problemas devido a um resfriamento da admissão, principalmente em dias frios, por isso o modelo de VT sem a flange é indicado para motores a álcool, pois não interrompe o aquecimento do coletor.
Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3638
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por waldir »

Marcio Medeiros escreveu:Olá Pessoal, geralmente sou só leitor, mas vou deixar a minha contribuição nesse tópico.

Considerando o motor frio, com um tampão na saída 2, a VT(irrelevante no momento se tem ou não a flange) fechada, o fluxo de água será no sentido 1 =>3, 3=>4, 4=>5, que considero ser fluxo normal do motor frio. Com o aquecimento do motor, o fluxo continuo sobre a válvula a faz se abrir ao atingir a temperatura correta e o fluxo passa a ser 1=>3, 3=>6. Agora considerando o o tampão na saída 5, e considerando o fluxo 1=>2, sem fluxo direto sobre a VT e sensor da injeção, nessa área(setor1-3-4-5) ficará um volume de água retido que não acompanhará de forma linear o aumento da temperatura da água no bloco, vale lembrar que VT também está em contato com a água fria do setor do radiador, haverá um retardo na abertura da VT devido a inércia térmica criada pela falta de fluxo junto a VT. Motivo que leva a um aquecimento anormal dos carros que estão com o tampão na saída 5 e ainda uma leitura errada da temperatura pela central da injeção. No caso do colega Waldir, como a saída 5 está ligada ao tubo pelo desvio feito quando foi eliminado o ar quente, ocorre um fluxo na válvula, a fazendo funcionar corretamente, caso ele tivesse colocado o tampão ali, com certeza teria quebrado a cabeça um pouco.

Pois bem, considerando que o dito acima explica o porque a ligação correta do radiador de ar quente é na saída 2 e o coletor na saída 5, vamos ao caso dos modelos das válvulas, a válvula com flange interrompe o fluxo na saída 5 quando o motor está quente, isso interrompe o fluxo de água no coletor e desvia o fluxo para o radiador, tendo uma eficiência no sistema de arrefecimento no sistema a gasolina. Já nos motores a álcool, a interrupção do fluxo no coletor pode levar a problemas devido a um resfriamento da admissão, principalmente em dias frios, por isso o modelo de VT sem a flange é indicado para motores a álcool, pois não interrompe o aquecimento do coletor.
Marcio, muito boa explicação e acrescento o 'diagrama' para facilitar o entendimento do leitor:
Imagem

Imagem
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya
Marcio Medeiros
Mensagens: 6
Registrado em: 09 Abr 2012, 19:51
Cidade: João Pessoa
Estado: Paraíba-PB
Modelo: Monza Classic SE
Motor: 2.0
Ano: 1992
Combustível:: Gasolina
Injeção: MPFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por Marcio Medeiros »

Obrigado Waldir! :ok:
monza91
Mensagens: 7
Registrado em: 12 Jul 2016, 19:45
Cidade: Blumenau
Estado: Santa Catarina-SC
Modelo: Monza SLE
Motor: 2.0
Ano: 1991
Combustível:: Gasolina
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por monza91 »

Bom dia pessoal. Precisei tirar o tubo de distribuiçao da água, pois estava vazando um pouco, e quando fui tirar quebrou de vez. Antes de tirar anotei a ligação das mangueiras, que estavam assim (perdão Waldir, peguei o seu desenho!):

Imagem

O ar quente está desligado desde que peguei o carro. A questão é: isso está certo?

Pergunto porque já tive problemas do tipo: com o ar condicionado desligado, a temperatura passa da metade e só então aciona a ventoinha. Com o ar condicionado ligado, a ventoinha fica ligada no primeiro estágio e a temperatura geralmente não passa do meio.

Seria necessário inverter alguma mangueira e colocar um tampão? Meu Monza é um 91/92 EFI.

Grato
Avatar do usuário
Carlos A. Freire
MODERADOR
Mensagens: 17579
Registrado em: 18 Jan 2007, 11:06
Cidade: SAO PAULO
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1996
Combustível:: Gasolina
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por Carlos A. Freire »

Monza 91, se acompanhar e ler esse tópico e outros sobre o mesmo assunto, vai perceber que o desenho que o Waldir fez está errado. No carro dele, pelos relatos também está errado.
Na saída do cavalete da válvula termostática, a parte de cima vai para o ar quente ou quando não tem, vai tampado. A saída de baixo vai para o coletor de admissão. Alguns carros como o meu, a mangueira tem 3 pontas, sendo saída de baixo do cavalete da VT, coletor de admissão e outra ponta no tubo de distribuição de água.

Abs,

Carlos Freire
Monza GLS 96 - 2.0 EFI gasolina
São Paulo-SP
monza91
Mensagens: 7
Registrado em: 12 Jul 2016, 19:45
Cidade: Blumenau
Estado: Santa Catarina-SC
Modelo: Monza SLE
Motor: 2.0
Ano: 1991
Combustível:: Gasolina
Injeção: EFi

Re: FLUXO NO SUPORTE DA VÁLVULA TERMOSTÁTICA

Mensagem não lida por monza91 »

Obrigado Carlos!

Pois é, achei este tópico um tanto confuso. Mas vou fazer a ligação conforme a sua orientação.
Responder